quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

PROPOSTA DE CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO “GRANJA SANTANA”... CONECTANDO COM A PROPOSTA DA CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO CÂNION VERDE.

NO ENTORNO DOS BAIRROS: JARDIM CIDADE UNIVERSITÁRIA( PROXIMO MANGABIRA SHOPPING) BANCÁRIOS, UFPB, CASTELO BRANCO, MIRAMAR E ALTIPLANO.
(http://parqueecologicocanionverde.blogspot.com.br/2013_09_01_archive.html )

JOÃO PESSOA, Paraíba, Brasil - Video Institucional - SETURJP

João Pessoa - PB. Paraíso no Nordeste


Parahyba mulher macho.



PROPOSTA DE CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO “GRANJA SANTANA”...
CONECTANDO COM A PROPOSTA DA CRIAÇÃO  DO PARQUE ECOLÓGICO CÂNION VERDE.


Sabe-se que a Granja Santana, por muitas décadas, é moradia oficial do Governo da Paraíba...Entretanto, ultimamente, algumas autoridades vem propondo, a transformar a ‘Granja Santana’...Num Parque Público, Museu e/ou um Parque ecológico...Como já propuseram  Senador Cássio Cunha Lima e Fabiano Lucena,  Secretario Executiva do Meio Ambiente.  Já que o ‘Planeta Terra, precisa conviver dentro de uma premissa de ‘Sustentabilidade’...É oportuno ao meu vê...Se ‘Criar’ ‘Parque Ecológico’... Dentro dos Perímetros Urbanos... Aonde as ‘Matas e Florestas’...Foram trocadas por ‘Selvas de Pedras’...

Em suma, partindo destes ‘Pressupostos’ abordados acima...Enseja, se a  CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLOGICO “GRANJA SANTANA”...CONECTANDO COM A PROPOSTA DA CRIAÇÃO  DO PARQUE ECOLÓGICO CÂNION VERDE.



Do Escritor
Pedro Severino de Sousa
João Pessoa(PB), 06 de Janeiro de 2015.















quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

PROPOSTA DE BINÁRIO INTERLIGANDO O SHOPPING MANGABEIRA COM O SHOPPING MANAÍRA (ENCURTANDO DISTÂNCIAS)




Inauguração Mangabeira Shopping (29/11/2014) - Portal Mangabeira



Manaira Shopping Center - João Pessoa - janeiro de 2009



PROPOSTA DE BINÁRIO INTERLIGANDO O SHOPPING MANGABEIRA COM O SHOPPING MANAÍRA
(ENCURTANDO DISTÂNCIAS)






SAINDO DA RUA LATERAL À MANGABEIRA SHOPPING, PERCORRENDO A AVENIDA SANTA BÁRBARA CONTINUANDO NA RUA MAURICIO A. GUERRA FILHO... A RUA EST. FLÁVIO DIAS BRANDÃO JÚNIOR...


SEGUINDO PELA RUA EST. FLÁVIO DIAS BRANDÃO JÚNIOR DE ENCONTRO COM RUA EUGÊNIO CARNEIRO MONTEIRO (RUA LATERAL DO CONDOMÍNIO ALTIPLANO)... ENCONTRA-SE COM A AVENIDA PANORÂMICA (RUA JOÃO CYRILLO)....



SEGUE PELA AVENIDA PANORÂMICA (RUA JOÃO CYRILLO) DE ENCONTRO COM A AVENIDA MINISTRO JOSÉ AMERICO DE ALMEIDA (AV. BEIRA RIO)...


CONTINUANDO PELA AVENIDA MINISTRO JOSÉ AMERICO DE ALMEIDA (AV. BEIRA RIO) ENTRANDO NA RUA DO CAPIM... BENEFICIADO PELA CONSTRUÇÃO DO NOVO VIADUTO DE ENCONTRO NA MESMA RUA DO CAPIM...


CONTINUANDO NA RUA DO CAPIM... SEGUE PELA AVENIDA PAULINO PINTO... COM A CONSTRUÇÃO DE UM RETORNO... SEGUINDO PELA AVENIDA PAULINO PINTO ENTRA NA AVENIDA MARIA ROSA...


CONTINUANDO NA AVENIDA MARIA ROSA ENTRA NA RUA SANTOS COELHO NETO E LOGO APÓS NA RUA MANOEL ARRUDA CAVALCANTE E EM SEGUIDA O DESTINO FINAL...


NA RUA MANOEL ARRUDA CAVALCANTE VOCÊ ENCONTRARÁ O DESTINO FINAL, O MANAÍRA SHOPPING... SE BENEFICIANDO COM ESTE BINÁRIO E PARA MELHORAMENTO DO TRÂNSITO LOCAL E PARA A PRÓPRIA EMPRESA... NA LIGAÇÃO ENTRE OS DOIS EMPREENDIMENTOS...




EM SUMA, COM ESTA INTERLIGAÇÃO ENTRE SHOPPING MANGABEIRA COM O SHOPPING MANAÍRA - VIA POR ESTE BINÁRIO PROPOSTO... CONTRIBUIRÁ COM A DIMINUIÇÃO DO TRAFEGO EM MUITAS AVENIDAS DE JOÃO PESSOA... COMO POR EXEMPLOS, NAS AVENIDAS EPITACIO PESSOA, RUI CARNEIRO. BEIRA RIO... ENTRE OUTRAS...

SÓ ASSIM, VEM ENCURTAR DISTANCIAS... OBJETIVANDO A MELHORAR A TRAFEGABILIDADE... ENTRE A REGIÃO NORTE (BESSA, MANAIRA, TAMBAÚ)... ENTRE OUTROS BAIRROS... COM A REGIÃO SUL (BANCARIOS, JARDIM CIDADE UNIVERSITÁRIA, MANGABEIRA, ENTRE OUTROS BAIRROS)... SENDO ASSIM, MELHORARÁ SIGNIFICAMENTE, A MOBILIDADE URBANA DE JOÃO PESSOA.



PROPOSTA ESSA IDEALIZADA E ELABORADA POR:
PEDRO SEVERINO DE SOUSA...
E CLAUDEMIR LOPES DA SILVA.


JOÃO PESSOA (PB), 07 DE JANEIRO DE 2015

sábado, 3 de janeiro de 2015

PROPOSTA PARA PROTEÇÃO DA FALÉSIA DO CABO BRANCO... CONVERGINDO COM A CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO PONTO DO SEIXAS.



    JOÃO PESSOA, Paraíba, Brasil - Video Institucional - SETURJP

                                   


JOÃO PESSOA – ONTEM E HOJE


CONHEÇA A PARAÍBA AO SOM DE RENATA ARRUDA


Estação Ciência Cabo Branco




PROPOSTA PARA PROTEÇÃO DA FALÉSIA DO CABO BRANCO...
CONVERGINDO COM A CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO PONTO DO SEIXAS.


A imprensa Paraibana de modo geral, vem noticiando, que a Prefeitura Municipal de João Pessoa, através da Seman (Secretaria do Meio Ambiente), estar fazendo estudo de um Projeto de Engenharia Oceânica, aonde irá estudarem a deriva das correntes marítimas, estudo batimétrico oceânico deste especifico ponto, entre outros estudos da Engenharia oceânica, para que se viabilizem construções de arrecifes artificiais Para proteção da falésia do Cabo Branco( o ponto mais oriental das Américas) Do desgaste de abrasão, que o ponto dos Seixas, vem sofrendo, ao longo dos tempos.


Segundo especulação jornalística, este mencionado estudo, balizará o projeto adequado, ou melhor, a construções de arrecifes, que impeçam o avanço das correntes marítimas das marés altas...Impedindo desta forma, o deslizamento secular, permanente e constante da barreira do farol do Cabo Branco...Que se continuar no ritmo que vai, em poucos anos ou décadas, o Cabo Branco da Ponta do Seixas, se tornará, simplesmente, num Cabedelo afogado pelas ondas do mar.

Agora, entretanto, este referido “Estudo”, entre inúmeros outros, ao meu vê, não encontrarão respaldo cientifico, dentro da Engenharia hidráulica marítima, que se coadune com os parâmetros da engenharia de obras marítimas para conter o avanço do mar...Sem “Efeito Colateral”...


Pois, este suposto “Arrecife”, será mais um “Corpo Estranho”, construído em cima de uma barragem submersa, suporte rochoso, que outrora, a ponta do Cabo Branco, se sustentava em cima dela... Antes, da erosão desta falésia do Cabo Branco, aonde outrora era mais avançada.


Certamente, o estudo batimétrico, identificará esta barragem submersa, que nas “Grandes Marés”(Fev/Mar e Ago/Set), influenciam as “Ressacas” nas praias do Cabo Branco E da praia do Seixas...

Obviamente, com a construção deste propalado “Arrecife” potencializará mais ainda, as ressacas das marés altas, nestes citadas praias e meses...Além do mais, se vendo, pelo lado Político, será uma “obra Afogada”. Não trazendo dividendo Político. Para quem o construir.

Diante disto, em suma, que invés de se construir um “Arrecife”... Se devia construir um “ Muro de Contenção”

Da Barreira da Falésia do Cabo Branco, recompondo sua parte já perdida, com material (solo) idêntico ou similar, isto é, com índices físicos(granulométrica e plasticidade), que se assemelham com o já existente, com seu devido reflorestamento.


Por outro lado, este suposto “Muro de Contenção”, ou seja, na sua parte frontal, se abriria, um grande “Painel Artístico”, que possibilitasse aos “Artista Plásticos”, Paraibanos e Brasileiros, a desenvolverem os seus trabalhos artísticos...Vocacionando, o Cabo Branco, de fato, com gloria e honra, “ O Ponto mais Oriental das Américas”. “ Aonde o Sol nasce Primeiro”...

Em suma, com a execução da Obra de “PROTEÇÃO DA FALÉSIA DO CABO BRANCO”...Se execute simultaneamente, “A CRIAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO PONTO DO SEIXAS”...Tanto a Obra de Engenharia em si...Como na essência a regulamentação deste...PARQUE ECOLÓGICO PONTO DO SEIXAS”...Dentro dos preceitos do CONAMA- Conselho Nacional do Meio Ambiente...

Enquadrando este PARQUE ECOLÓGICO PONTO DO SEIXAS...A uma “Reserva Florestal”...No entanto, com visitação pública...Tornando este já referido... PARQUE ECOLÓGICO PONTO DO SEIXAS –  “O Bosque dos Sonhos”...O Ponto mais Oriental das Américas”...  “Aonde o Sol nasce Primeiro”. Certamente, levando João Pessoa - Capital da Paraíba...”A Nova Capital”...Do ‘Turismo do Nordeste do Brasil”.


Prefeito fala em túnel ligando Estação Ciência e Estação das Artes no Cabo Branco; ‘a questão é ter recursos’



http://www.paraiba.com.br/2015/01/01/45281-prefeito-fala-em-tunel-ligando-estacao-ciencia-e-estacao-das-artes-no-cabo-branco-a-questao-e-ter-recursos

Um momento de Reflexão:


Pura "invencionice"...Do Prefeito Luciano Cartaxo...Em Fazer um túnel ligando a Estação Ciência...Com Estação das Artes..."Se" em algum dia isto for executado... Este túnel ligando a Estação Ciência...Com Estação das Artes..Certamente, com a "Dinamitação(dinamitar o subsolo) entre as duas Estações(Estação Ciência...Com Estação das Artes... Para execução deste referido "Túnel"...

Ao meu ver, provocará mais uma "Degradação...Sem precedentes"...Desta já 'Fragilíssima "Falésia do Cabo Branco"...Aonde já estão construídas...As Estação Ciência...E a Estação das Artes...Por não dizer também, do Ponto do Seixas...“ O Ponto mais Oriental das Américas”. “ Aonde o Sol nasce Primeiro”.

Então, Prefeito Luciano Cartaxo, Partindo deste 'Pressuposto', abordado acima, Pense Nisso"...Antes de tomar qualquer "Decisão"...Entretanto, é o meu ponto de vista. (Pedro Severino Sousa).



Em tempo: Para ligar a Estação Ciência e Estação das Artes no Cabo Branco...Em caráter de sugestão: Bastaria simplesmente construir...Uma 'PASSARELA". 
Entretanto, é meu ponto de vista.


Do Escritor
Pedro Severino de Sousa
João Pessoa(PB), 03 de Janeiro de 2015.







segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O mito do ano: “o desmatamento da Amazônia provocou a seca no Sudeste”...


VÍDEOS INTERESSANTES:

                                   Bacia Amazônica

                                                    


                             Globo Ecologia_Rios voadores


Conheça os povoados quase fantasmas do deserto do Atacama, no Chile


Jornada Geológica - O Anel de Fogo do Pacífico - NATGEO




 O mito do ano: “o desmatamento da Amazônia provocou a seca no Sudeste”...




O mito do ano: “o desmatamento da Amazônia provocou a seca no Sudeste”... Vejo muita gente dizer que o desmatamento

Vejo muita gente dizer que o desmatamento da Amazônia causou a seca no Sudeste. O dano que provocamos à floresta teria desligado a “bomba de umidade” e interrompido “os rios voadores” que mandam umidade para Minas Gerais e São Paulo. “Esse crime ambiental tem a ver com a falta d’água na maior cidade da América Latina “, disse o Fantástico recentemente. “Nos aproximamos de um futuro desértico e a culpa é toda nossa”, concluiu outra reportagem em tom de lição de moral.

Nada disso. A ideia de que há um culpado para a seca não tem a ver com a Amazônia. Tem a ver com os astecas.

Sim, com os astecas. Quando sofriam uma colheita ruim ou uma estiagem no Vale do México, os astecas julgavam o infortúnio causado pelo clima como um castigo. Achavam ter irritado os deuses e, para acalmá-los, realizavam centenas de sacrifícios humanos, atirando corpos decepados pelas escadarias das pirâmides de Tenochtitlán.
Como toda civilização que passou pela Terra, os astecas caíram na “falácia do mundo justo”, a tendência de acreditar que o universo segue uma lógica moral. Por causa dessa tendência cognitiva, é tão fácil para nós julgar desgraças como castigos. Se vivemos uma situação ruim, é porque fizemos por merecer.

Quando alguém comete a bobagem de culpar uma vítima de estupro (“foi horrível, mas ela não deveria sair por aí com uma saia tão curta”) ou de um assalto (“não precisava sair por aí ostentando um relógio tão caro”), não está expressando só um machismo ou marxismo da pior espécie. Também se deixa levar pela ideia de que uma força oculta pune quem não se comporta.

Como os astecas de oito séculos atrás, tem muita gente encarando a seca do Sudeste como um castigo. Se estamos sofrendo hoje, é porque nos comportamos mal no passado. Qual foi, então, o pecado que cometemos? Deve haver algum, é preciso procurar… Sim, claro! O desmatamento da Amazônia! Difícil resistir à tentação de relacionar a desgraça da seca à maldade do desmatamento.
Mas uma coisa não tem a ver com a outra.

Conversei com três especialistas em dinâmica climática e eles foram categóricos. “Grande parte da comunidade científica concorda que não é possível fazer uma relação direta entre desmatamento da Amazônia e a seca no Sudeste”, diz Tercio Ambrizzi, diretor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

“A afirmação de que as secas do Sudeste estão sendo causadas pelo desmatamento é leviana, sem base científica e contrária ao bom senso”, afirma Luiz Carlos Molion, representante dos países da América do Sul na Organização Meteorológica Mundial (OMM). “A umidade para as chuvas do Sudeste não é produzida na Amazônia. Ela vem do Oceano Atlântico e apenas passa sobre a floresta. As raízes das árvores consomem mais umidade do que as folhas liberam para a atmosfera.”

“O resultado de estudos dos últimos dez anos mostra claramente que o desmatamento atual não tem nenhum impacto no regime de chuvas do Sudeste”, me disse Francis Wagner Silva Correia, coordenador do núcleo de Modelagem Climática do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

Se chove no Brasil, agradeça mais aos Andes que à floresta. Mais que a floresta, o que garante chuvas no Brasil é a Cordilheira dos Andes. Caso ela não existisse, a umidade que entra na Amazônia pelo Atlântico seguiria direto para o Pacífico. Principalmente no verão, época de mais chuvas na região Norte, a umidade bate na cordilheira e volta sentido sul, alimentando as chuvas de verão de boa parte do país.
Esse fluxo não se desligou em 2014. A diferença é que, por causa da bolha de calor que misteriosamente se instalou no Sudeste no verão passado, as chuvas caíram antes de chegar a Minas Gerais ou São Paulo. Enquanto as represas esvaziavam em São Paulo, o rio Madeira teve a maior cheia já registrada.

Há cientistas que especulam até mesmo que haveria mais chuvas no Sudeste caso toda a floresta se transformasse num enorme estacionamento de shopping. “Na hipótese absurda de se desmatar completamente a Amazônia, a rugosidade da floresta deixaria de existir, choveria menos por lá e um fluxo de umidade um pouquinho maior que o atual seria transportado para o Sudeste, talvez aumentando as chuvas”, diz Molion.

Calma lá: não estou dizendo que devemos parar de nos preocupar com a floresta e asfaltar as margens do rio Negro. Há muitas outras razões para se preservar a Amazônia que este artigo não derruba. Mas não dá pra deixar de lado o rigor científico só para sensibilizar o público. Quem faz isso troca a sensatez por uma noção de culpa tão mística quanto a dos astecas.



O MITO DOS MITOS…
AFINAL, QUEM ESTÁ COM A VERDADE?

Realmente, meu caro Leandro Narloch
O Caçador de Mitos…O desmatamento na Amazônia, é um “Mito”…Que veio provocar “Secas no Sudeste”…

Entretanto, afirmar… “Que garante chuvas no Brasil é a Cordilheira dos Andes. Caso ela não existisse, a umidade que entra na Amazônia pelo Atlântico seguiria direto para o Pacífico. Principalmente no verão, época de mais chuvas na região Norte, a umidade bate na cordilheira e volta sentido sul, alimentando as chuvas de verão de boa parte do país”…
É outro ‘Mito”…Pois, se não vejamos:

Se a Cordilheira dos Andes..É responsável pela “Chuvas na Amazônia”…Decorrente da afirmação: “Que a ‘Umidade’… Que entra na Amazônia pelo Atlântico seguiria direto para o Pacífico. Principalmente no verão, época de mais chuvas na região Norte, a umidade bate na cordilheira e volta sentido sul, alimentando as chuvas de verão de boa parte do país”…Ao meu vê, não passa de outra ‘Grande Falácia”…

Se isto( “a umidade que entra na Amazônia pelo Atlântico seguiria direto para o Pacífico. Principalmente no verão, época de mais chuvas na região Norte, a umidade bate na cordilheira e volta sentido sul, alimentando as chuvas de verão de boa parte do país”…)referido anteriormente…Choveria muito em toda “Cordilheira dos Andes”…Da intensa ‘Umidade’ vinda…do “Anel do Fogo”(desde da Patagônia- chilena passando pela Filipinas, Indonésia… Até a Austrália)…No entanto, o Chile…É detentor do ‘Maior Deserto do Mundo’…Ou seja, “O Deserto de Atacama”…Então com explicar isto ?



Em síntese a meu ver, a ‘Cordilheira dos Andes’... Na sua parte ‘Oriental’...É o ‘Condensador dos Vapores’...Oriundo de ‘Amazônia Legal(Colômbia,toda Região Norte do Brasil, que compreende os Estados da Amazônia, Acre, Rondônia, Roraima, Amapá e o Pará)...Que além dos vapores, oriundos do Oceano Atlântico...Vem somatizar substancialmente, a ‘Evapotranspiração da Floresta Amazônica, através do ‘Fotossíntese desta floresta...principalmente, da ‘Evaporação’...Do espelho D Água desta “Colossal Bacia Hidrográfica Amazônica... Desta forma...Todas as Regiões do Brasil(Norte, Sudeste, Sul, Centro-oeste e até mesmo a Região Nordeste...Nas suas ‘Estações Chuvosas...São contempladas...Nas formações das “Convergências Intertropicais...Que São formadas basicamente...Na “Região Amazônica”...Entretanto, pelo outro lado, ou seja, nos Andes Oriental...A ‘Intensa...Umidade...Oriunda do “Anel do Fogo”(desde da Patagônia- chilena passando pela Filipinas, Indonésia… Até a Austrália)…Não contribui em ‘Nada’...Na formação de Chuvas nos Andes Chileno, Equatoriano, Peruano, entre outros Países Andinos...Uma prova inconteste disto, é que o Chile…É detentor do ‘Maior Deserto do Mundo’…Ou seja, “O Deserto de Atacama”...Entretanto, como explicar isto?

   
Talvez, a ‘Escassez de Chuvas... Nos Andes Ocidental( Chile, Equador, Peru, entre outros pais)... Seja explicado pelas atividades e semi-atividades “Vulcânicas...Que se estende desde da Patagônia Chilena...Até o ultimo País Andino(Colômbia)...Que através...Dos Gases Quentes Secos...Que são emitidos...Pelos esses Vulcões Andinos...Vem a ‘Dissipar...A formação de Chuvas, neste já referidos País Andinos... No resto, são especulações de algumas ‘Teses Meteorologias e/ou Hidrológicas’...Entretanto, é meu ponto de vista.


  
Do Escritor do Livro:
Água: A Essência da Vida.
Pedro Severino de Sousa
João Pessoa(Pb), 15.12.2014





segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

BACIA AMAZÔNICA: A SALVAÇÃO DA PÁTRIA... ( SIM SENHOR).





Videos interessantes...
Que abordam esta 'Questão...
Com uma 'Certa Profecia':

Entrevista Pedro Severino na TV Cabo Branco sobre o Livro Água - Essência da Vida




Entrevista na TV Cidade de João Pessoa sobre O livro "Água: A Essência da Vida"











BACIA AMAZÔNICA:

A SALVAÇÃO DA PATRIA...

( SIM SENHOR).



O Brasil é um privilegiado quando se fala em água. Tem aproximadamente 12% da água doce superficial disponível no nosso planeta. Com tanta água, fizemos deste recurso natural o nosso principal motor. O Brasil é movimentado e iluminado à base de água: 70% da energia elétrica gerada no país vêm das hidroelétricas. 


A distribuição da água no país é bastante desigual. A maior porcentagem dos recursos hídricos está na Região Norte, que é a menos populosa do Brasil. A Região Sudeste concentra pouco mais de 40% da população brasileira, mas conta com apenas de 6% da água do Brasil. 


Se a chuva cai em quantidade adequada, tudo anda... Se não chover?... A situação fica difícil...Pois, afetará toda Economia do Brasil...Através  de desemprego em ‘Massa’, em todos os setores da Economia Brasileira...Principalmente, no “Setor Primário”...Da “Produção de Alimentos”...Comprometendo a nossa “Segurança Alimentar”...Podendo num futuro próximo...Nos tornar...Uma “Nova Venezuela”...

Tivemos um apagão em 2001... Só para nos lembrar... O que significa ficar sem chuva suficiente e todos os problemas que uma considerável parcela da população brasileira está vivendo em 2014... Porque não choveu... Toda esta situação de escassez de chuvas no Sudeste no Nordeste em 2014... Poderá repetir em 2015...E anos subseqüentes...  

Então  de tudo isto abordado acima...Aconselha-se um momento de reflexão...Em cima de algumas considerações:

1-      Considerando que o  “Brasil” de dimensão continental, maior detentor de água doce do planeta, através das bacias hidrográficas (bacia amazônica, bacia do S. Francisco, bacia do Tocantins Araguaia e bacia Platina), aonde são despejados milhares de metros ou talvez milhões de metros cilíndricos por segundo (m³ /s) nos mares (oceano atlântico) das respectivas regiões, quase sem nenhum aproveitamento ao longo dos cursos de suas bacias hidrográficas pelos poderes públicos constituídos (federal, Estadual e Municipais).

2-      Considerando que o Brasil, um país gigante por natureza, com abundância de recurso hídrico, tanto concernente ao lençol freático (águas subterrâneas), águas superficiais (rios, lagos, represas e açudes) e águas litorâneas (apesar de salgadas) que se estendem do Oiapoque ao Chuí, com o litoral de quase 8000 (oito mil) quilômetros de extensão. Entretanto, algumas metrópoles regionais, como, por exemplo: Recife PE (Veneza brasileira) banhada por dois rios: Capibaribe e Beberibe e a sua população ‘Sofre com falta de água potável para seu consumo. Isto é, um descaso dos poderes públicos, um absurdo!


3-       Considerando como se sabe, que o problema crucial para a humanidade neste  milênio, vai ser a falta (escassez) d'água... E o Brasil ser o maior detentor deste liquido preciosos (ouro liquido) e que num futuro próximo a água vai ter mais valor que o petróleo... 


Então diante disto, cabe ao governo brasileiro, traçar uma politica de armazenamento desses recursos hídricos. Que estão sendo despejados, diuturnamente nos mares de suas respectivas regiões no intuito de termos a maior reserva de água doce do planeta, para quando formos procurados por outros países e com certeza vai ser e certamente, seremos o maior exportador d'água doce deste milênio...Ou melhor, já dentro deste Século(21).


Para se atender os objetivos do projeto da politica de armazenamento dos nossos recursos hídricos, bastaria somente que o governo brasileiro, interligassem as quatro grandes bacias hidrográficas brasileiras. Tendo a bacia Amazônica, como a bacia supridora dessas interligações... Pois, a Bacia Amazônica, despeja mais de 215.000m³, diuturnamente no oceano Atlântico.

Surge essa necessidade, até porque, segundo o estudo da NASA (Agencia Espacial Norte-americana), o Rio São Francisco, daqui a 45(quarenta e cinco) anos morrerá... Ou seja... No ano 2060,  se tonará um simples riacho.

Com a efetivação dessas sonhadas, porém exequíveis interligações das grandes bacias brasileiras...Só assim, salvaria a morte prematura do Rio São Francisco... E viabilizaria de vez, sem sofrer solução de continuidade... A transposição de suas águas para os sertões nordestinos brasileiros... E ao mesmo tempo, atenderia a “Politica de Gerenciamento dos Recursos  Hídricos Brasileiros , já dentro deste Século21 e os futuros séculos... E, simultaneamente, atenderia a politica agrícola/fundiária no “Desenvolvimento Sustentável”... Evitando desta forma o “Mar uso” da água. Que decorrente disto existem bolsões de misérias as margens do Rio São Francisco... Ao longo dos Estados de: Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe... E no Estado do Amazonas, quase totalmente banhado por água... Mas é gritante seu subdesenvolvimento.

Diante disto...Perguntar-se-ia como resolver isto? Por ser um questionamento complexo... E de difícil execução... Entretanto, vejo como ser... De uma simples resolução... Então, diante disto...Como explicar isto?

Não sendo prolixo, entretanto, merecem colocações aprofundadas...E de detalhes de preceitos ‘Hidrológicos’...E ‘Hidro Energéticos’...Que este nosso ‘Gigante Brasil’...É “Detentor”...Entretanto, os  Poderes Públicos Constituídos (Federal, Estadual e Municipais)...Ainda, não sabem usarem...

Entretanto, vamos para o trivial...Entre muitas propostas, existe uma que, certamente, irá emergir das demais, que é a Integração Eletroenergetica do Sistema de Transmissão Norte-Nordeste, ou melhor, interligar a “Eletronorte”, com a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf)”...Que foi sugerida...Ainda no de 2004( pelo meu(Pedro Severino de Sousa)...

Artigo: PROPOSTA PARA OTIMIZAÇÃO DA TRANSPOSIÇÃO:

http://riodaintegracaonacional.blogspot.com.br/2009/04/proposta-para-otimizacao-da.html

  Até então,  o Sistema Elétrico...Ainda não era ‘Interligado’...


Então,  como assim... E como exemplo...Partindo da premissa da interligação da Eletronorte com a Chesf, vislumbrará um horizonte promissor de a Eletronorte suprir a Região Nordeste, no suprimento da operacionalidade da Transposição, ou seja, suprir no fornecimento de Energia Elétrica nas tomadas de água, estações elevatórias e nos projetos de irrigações... E, sobretudo, caso ser preciso, e vai ser preciso...

Ou a curto, médio, ou longo prazo, de a Eletronorte, suprir todo Nordeste, numa eventual e/ou eventuais necessidades de um maior aporte de água por parte do Reservatório de Sobradinho, para atender o sistema Chesf na sua capacidade plena de geração de Energia Hidroelétrica...

E na adução de água para a Transposição... Diante desses pressupostos, pergunta-se, como otimizar esta proposta?...Já que a Eletronorte, no conjunto de suas Usinas (Tucurui, Balbina e Samuel), tem uma capacidade instalada de 12.544,41MW e só consume em Média 3.000,00MW e sua Rede de Distribuição já estar interligado com o sistema Chesf...Deve-se saliente, que esses valores de geração e demanda são de 2004.

Seria salutar que o Sistema Elétrico Nacional, redimensionasse nas redes de distribuições da Eletronorte e Chesf, suas bitolas de seus cabos de distribuições, no intuito de se ter uma melhor plenitude no fornecimento de energia elétrica da Eletronorte para suprir o Nordeste...Na ocasião de se acumular água em Sobradinho, para se atender a demanda da Transposição...Então, como será este Gerenciamento? Escolhe-se um Mês do Ano, que tenha uma melhor Média Pluviométrica dentro da Bacia Hidrográfica do São Francisco...



(Operador Nacional do Sistema Elétrico), a maior afluência Média de Sobradinho é no Mês de Março, que é, em torno de 13.000.000.000m³(treze bilhões) de metros cúbicos de água... E que a demanda de água para a Transposição, considerando a maior vazão, que é de 227m³/s, em um ano, é de apenas de 3.900.000.000 m³ (três bilhões e novecentos milhões)de metros cúbicos de água...

Então, pelo visto, a Transposição no decorrer de ano, só vai precisar de 1/3 da afluência de Março(13.000.000.000 m³) para Sobradinho, que eqüivale a 4.320.000.000 m³(quatro bilhões e trezentos e vinte milhões) de metros cúbicos de água...

Agora, pergunta-se, como gerar esta mencionada demanda de água para atender a Transposição? Tecnicamente, é muito simples, basta que a Eletronorte, abasteça de Energia Elétrica o Nordeste, por 10(dez) dias...E o Sistema Chesf, desligue suas turbinas(fechar Comportas), principalmente de Sobradinho, para que se acumule os 3.900.000.000m³(três bilhões e novecentos milhões)de metros cúbicos de água, que é a demanda da Transposição...

E por acaso, as turbinas de Sobradinho e Itaparica, não tenham, concomitantemente, condições de defluir a água para suas gerações de Energia Elétrica e a demanda da transposição, que se faça através de By Pass. Até por que as captações(tomadas de água), serão feitas no Eixo Norte, a jusante de Sobradinho e no Eixo Leste a jusante de Itapariga, respectivamente...

Agora, entretanto, não dar para se conceber, é apesar de que o Rio São Francisco, ser perene e caudaloso, ainda existir. “Bolsões de Misérias”, dentro de sua bacia hidrográfica, principalmente, as margens do seu leito...

Partindo desta realidade, propõem-se que se faça também, “Micro-Transposições”, do leito caudal principal do São Francisco, para suas sub-bacias hidrográficas, desde da Serra da Canastra até sua foz em Penedo nas Alagoas...Logicamente, obedecendo a  exigentes critérios Ecohidrólogicos, ou seja, obedecendo a Preceitos Eco-Sócio-Hidro-Ambientais, que não fira a saúde de seus ecossistemas...Dentro de um orçamento participativo comum e auto-sustentável, entre Municípios, Estados e a União...E por não dizer, das comunidades beneficiadas por estes projetos....Só assim, sairemos deste atraso: Politico-Sócio-Econômico e Cultural, que ainda “Reina”... No Nordeste do Brasil...Só assim, teremos, nós nordestinos: “Água Para Todos”... E consequentemente, Desenvolvimento Sustentável...


Em suma, logicamente, com a conclusões das Obras Hidroelétricas Girau, que terá capacidade instalada de 3.750MW,1 ... Santo Antônio, com produção de Energia Elétrica 3.568 MW... Ambas em Rondônia... E Belo Monte... A Usina Hidrelétrica de Belo Monte é uma central hidrelétrica que está sendo construída... Sua potência instalada será de 11.233 MW...No Rio Xingu, no Estado brasileiro do Pará, nas proximidades da cidade de Altamira...Perfazendo entre Girau - 3.750MW; Santo Antônio - 3.568 MW...E finalmente, Belo Monte-11.233 MW...Totalizará uma geração de 18.551 MW...Sendo que a Região Norte...Só consume 4.592MW... Além da Eletronorte, no conjunto de suas Usinas (Tucurui, Balbina e Samuel), tem uma capacidade instalada de 12.544,00MW...Perfazendo toda região Norte...Na sua totalidade de geração de 31.095MW...Que corresponde em torno de 50% de todo ‘Sistema Elétrico Brasileiro’ :


Sendo assim, esse excedente de 26.506MW...Ficará à disposição...Para a demais Regiões Brasileira(Nordeste, Centro-oeste, Sudeste e Sul)...E como complementação...Sugerisse que o ‘Governo Brasileiro’...Intensifiquem Projetos de Geração de Energia Renováveis(Eólica, Solar, entre outras)...Para suprir, ou melhor, para diminuir a dependência do nosso ‘Setor Eletrico’...A ‘Matriz hidro Energética... Que  é de 70%...Só assim, sobrará “ÁGUA”...Para o ‘Desenvolvimento Sustentável...Salvando de vez... A nossa “Segurança Alimentar”...

Para não sermos num futuro próximo...Uma “Nova Venezuela”...E só assim também, termos com “Segurança”...Na integra “Salvo”...O PLANO NACIONAL DE SEGURANÇA HIDRICA...

Sendo assim, evidentemente, A BACIA AMAZÔNICA:
SERÁ...A SALVAÇÃO DA PATRIA...
( SIM SENHOR).



DO ESCRITOR PEDRO SEVERINO DE SOUSA
DO LIVRO: ÁGUA: A ESSÊNCIA DA VIDA.
JOÃO PESSOA (PB), 08 DE DEZEMBRO DE 2014